VARIEDADES

Atleta da cidade de Barra do Corda-MA, se transformou em promessa de R$ 148 milhões em dois anos no Porto-POR

Como atacante foi de ‘desidratado’ e ‘quase passando fome’ a promessa de R$ 148 milhões em dois anos.

622_6108e54a-d73c-4840-840e-5095745a4e7d  (Wenderson Galeno em ação pelo Porto durante amistoso na pré-temporada).

Com 19 anos, Wenderson Galeno pode ser considerado um fenômeno.

Afinal, o jovem atacante tem menos de dois anos como profissional, se destacou em Goiás, já atua na Europa e foi comprado pelo Porto em maio passado.

Hoje, ele tem contrato por cinco anos com o gigante português, onde impressionou no time B, e possui uma multa rescisória de 40 milhões de euros (R$ 148 milhões).

Logo no primeiro dia de pré-temporada, em julho passado, ele treinou no time principal ao lado de um tal Iker Casillas, goleiro ídolo do Real Madrid.

Participou de amistosos, deixou uma boa impressão, mas acabou retornando ao segundo elenco – ainda há a possibilidade de ser emprestado ao Portimonense e assim atuar na primeira divisão portuguesa.

Como o franzino atleta de Barra do Corda, no Maranhão, transformou sua carreira em pouco tempo?

622_50cca155-e036-483e-ac89-4a139af45b05      (Iker Casillas puxa fila do treino com Wenderson Galeno (à dir.) ao fundo).

TRINDADE

Wenderson Galeno nasceu em Barra da Corda, Maranhão, saiu de casa aos 14 anos para tentar a sua sorte em Brasília mas viria a despontar no Trindade, de Goiânia.

Rubens de Carvalho, o popular Rubinho, era o responsável pelas categorias de base do Trindade quando Wenderson Galeno chegou ao clube em 2014. “Ele veio do Maranhão para Goiás, e alguns empresários tentaram colocá-lo nos times de Goiânia e Brasília, mas não conseguiram”, disse treinador.

Ao aparecer no Trindade Atlético Clube, o atacante surpreendeu Rubinho, tanto pelo futebol quanto pela aparência física.

“Ele tinha tudo para não dar certo. Mas ele tem o dom, nasceu para isso”, garantiu. “Sempre foi um menino diferente, não teve base, veio de Barra do Corda, jogava no terrão, descalço. Em 2014, começou na base (sub-17). Ele chegou primário aqui, não tinha acompanhamento. Ele estava desidratado, quase passando fome, e eu via que precisava de algo a mais. Ele tinha força, mas a perdia rápido”.

“Galeno tentava dar um pique, mas depois já estava cansado. Hoje, é arrancada de 20, 30 metros. Dava para ver que ele tem um algo a mais. De vez em quando faz uns gols espírita, é um jogador imprevisível, agudo, joga em direção ao gol”, disse Rubinho.

O atacante morava no alojamento do Trindade e começou ganhando ajuda de custo, depois um salário mínimo, até que em 2015 sua vida começou a mudar.

“Ele disputou a Copa Goiás sub-20 e arrebentou. Já naquele ano começou a trabalhar com o time profissional, mas não jogou. Então, em 2016, subiu para a equipe principal, disputou menos de dez jogos e fez cinco gols”, lembra o antigo treinador.

Despertou, assim, o interesse de vários times da região e acabou acertando com o Grêmio Anápolis.

da2d98899de15f42200ee4100cccd657(Wenderson Galeno atuando na equipe do Porto B).

ANÁPOLIS

Diretor de futebol do Grêmio Anápolis, o português Pedro Correia é um dos responsáveis por angariar jovens talentos do Brasil e enviá-los ao futebol europeu, especialmente no país ibérico.

“No Trindade, já observávamos Galeno no campeonato sub-20 e no início do Goiano. Queríamos contratá-lo junto ao Trindade. Como somos um clube que colocamos jogadores brasileiros nos campeonatos europeus, ele despertou o interesse de vários clubes, e Porto foi um deles. Ele está indo muito bem”, admitiu.

De acordo com Pedro Correia, “cerca de 150 jogadores desde 1999” que passaram pelo Grêmio Anápolis rumaram à Europa: “Acertamos empréstimos e vendas para o futebol europeu, principalmente para o futebol português. Pegamos em média jogadores de 21, 22 anos para depois negociá-los”.

Dentre os casos mais conhecidos estão Jorginho (ex-Porto) e Vandinho (do Braga finalista da Liga Europa).

Sobre o bom desempenho de Wenderson Galeno no Porto B, o dirigente admite surpresa. “Ele foi para lá como um jogador desconhecido – não chegou a fazer um ano no Anápolis – e em um clube como Porto conseguiu fazer a lição de casa no campeonato, uma performance extraordinária. Depois de um ano, o Porto fez a opção de compra. Isso é diferente do que acontece com a maioria dos jogadores”, analisou.

PORTO B

Em 29 de junho de 2016, o Grêmio Anápolis acertou a transferência por empréstimo do atacante maranhense ao Porto – outros dois jogadores, Danilo e Rodrigo, também rumaram a Portugal. “Rodrigo é uma renovação do empréstimo, enquanto Danilo e Galeno foram as mais recentes apostas da Raposa de Anápolis de forma a fazer face à disputa a Divisão de Acesso, e por isso terão a sua primeira incursão no futebol europeu. Os empréstimos serão respeitantes à época europeia 2016/2017”, explicou a nota oficial daquela data.

O começo de Galeno foi bem instável, mas a partir do segundo semestre da temporada europeia, no começo de 2017, ele “explodiu”.

Suas atuações renderam elogios na imprensa portuguesa, e seu cartão de visitas foi carimbado em 17 de maio, na final da Premier League International Cup, quando o Porto B goleou o Sunderland por 5 a 0, e o brasileiro anotou dois gols.

O futuro de Galeno, porém, já estava reservado: no dia anterior à grande exibição, ele havia sido contratado em definitivo pelo Porto até 2022 e com multa rescisória de 40 milhões de euros (R$ 148 milhões).

“Quando eu fiquei sabendo, foi uma notícia incrível. Fiquei muito feliz mesmo, minha família também, foi uma reação incrível para cada um de nós. Estou muito feliz pelo Porto ter confiado no meu trabalho, isso é mais importante. Agora é trabalhar mais”, disse o atacante, 20 meses como profissional.

“Foi tudo muito rápido. Não sei muito bem explicar, porque foi tudo muito rápido para mim. Estou muito feliz por jogar na Europa hoje, e isso é o mais importante”.

Wenderson Galeno, que fará 20 anos em outubro, tem como ídolos Ronaldinho e Neymar – “Ronaldinho fez uma linda história, né?” – e não tem pressa para finalmente ser uma figura importante no elenco do Porto.

Wenderson-Galeno-3

“Espero ter um dia a oportunidade de jogar no time principal do Porto, isso vai ser um sonho para mim. Vou ficar bastante feliz quando estrear – espero estrear, né? – na equipe principal. Vai depender de mim, vou dar sempre meu melhor no treino para conquistar meu espaço”, garantiu.

 

Um comentário em “Atleta da cidade de Barra do Corda-MA, se transformou em promessa de R$ 148 milhões em dois anos no Porto-POR”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s