BRASILEIRO SÉRIE C, FUTEBOL MARANHENSE

Após seis anos, Sampaio volta à final da Série C e novamente terá pela frente um pernambucano

Na decisão de 2013 Bolívia Querida enfrentou o Santa Cruz e saiu derrotado; agora medirá forças com o Náutico

whatsapp-image-2019-09-21-at-22.04.05
 Foto: Lucas Almeida/Sampaio

Após duas vitórias seguidas na semifinal diante do Confiança, o Sampaio Corrêa chegou à final do Brasileiro da Série C 2019. Assim como há seis anos quando enfrentou o Santa Cruz, a Bolívia Querida irá duelar contra uma equipe pernambucana na grande final: o Náutico.

Porém, a busca agora do Tricolor é fazer diferente da última final de Brasileiro. Isso porque, em 2013, o Santa Cruz levou a melhor sobre o Sampaio Corrêa. A primeira partida foi no Castelão e terminou 0 a 0 e, no segundo confronto, no Arruda, a Cobra Coral venceu o time maranhense por 2 a 1 e terminou com o título.

Diante do Náutico na final da Série C 2019, uma coisa o Sampaio já tem de diferente em relação a sua última decisão nacional. Por melhor campanha, o Tricolor fará o jogo da volta diante do seus torcedor no Castelão.

O Sampaio Corrêa é tricampeão brasileiro com títulos da Série B em 1972, da Série C em 1997 (invicto) e da Série D em 2012 (invicto).

A tabela básica da final da Série C reserva os próximos fins de semana para os jogos da decisão. A CBF irá confirmar as datas exatas e os horários das partidas nas próximas horas.

Campeão sem final

O Sampaio Corrêa já levantou a taça da Série C, mas na oportunidade não houve final, pois o sistema não era de mata-mata. O Campeonato Brasileiro da Série C de 1997 teve a participação de 64 times e envolveu todas as regiões do país. Foram 64 clubes divididos em 16 grupos com 4 equipes e o Sampaio Corrêa fechou a fase de grupo como líder em uma chave que tinha Santa Rosa-PA, River-PI e 4 de Julho-PI. Depois disso houveram disputas eliminatórias e a Bolívia Querida passou por Quixadá-CE, Santa Rosa-PA e Ferroviário-CE.

Na sequência foi feito um quadrangular para disputa do título e das duas vagas para Série B com Francana-SP, Tupi-MG, Juventus-SP e o Sampaio. O Tricolor fechou a competição como campeão invicto diante do Castelão lotado em uma partida frente a Fracana-SP vencida por 3 a 1.

Com um aproveitamento de 77,77%, o time histórico realizou 18 jogos na competição. Foram 12 vitórias e seis empates. A equipe marcou 33 gols e sofreu apenas onze. Campeão da Série C invicto.

Marcelo Baron foi o artilheiro da Série C de 1997 com nove gols. O time base daquele ano tinha Erly; Gelásio, Nei e Lélis; Luís Almeida, Toninho e Ricardo e Edirzinho; Jô (Cal), Marcelo Baron e Adãozinho (Serginho). Técnico: Pinho.

UMA MATÉRIA DE AFONSO DINIZ EM GLOBOESPORTE.COM
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s